The Good Doctor: vale a pena assistir?

Estreou mês passado mais uma série para os apaixonados por medicina, é isso aí, a gente não cansa desses novelões nos corredores luxuosos de hospitais que não são nossa realidade! Brincadeiras a parte, The Good Doctor teve um piloto que provou que não veio pra brincar e encantou 90% dos seriadores que estão presentes no Banco de Séries (você não faz parte do BDS? prfv né!)

Sobre o que fala The Good Doctor?

A série foca no Dr. Shaun Murphy (Freddie Highmore, de Bates Motel), um jovem cirurgião com autismo e síndrome de Savant que se muda de uma vida tranquila no interior para se juntar à unidade cirúrgica de um hospital de prestígio. Sozinho no mundo e incapaz de se conectar pessoalmente com aqueles que o rodeiam, Shaun usa seus dons médicos extraordinários para conquistar seus colegas e salvar as vidas dos pacientes. 
Protagonista: Dr. Shaun (que bebê! <3 ) acompanhado pela linda Dra. Claire

E vale a pena ver o piloto?

O piloto, como vocês sabem, é o primeiro episódio, aquele que define e contextualiza para nós telespectadores toda a trama. Então um bom piloto precisa apresentar seu protagonista, seu antagonista e os personagens secundários que serão melhor desenvolvidos no decorrer da série. Um bom piloto precisa nos cativar e nos dar motivo para continuar a ver a série, mostrar o diferencial da obra e The Good Doctor tem isso?
Tem! Nesse primeiro episódio conhecemos superficialmente, mas de forma bem pontuada quem é o Dr. Shaun (que é tão baby que dá vontade de beliscar as bochechas!) Somos introduzidos no seu primeiro dia no hospital e também somos apresentados aos embates que ele terá que enfrentar.
Mas tá, qual o diferencial? Nosso protagonista tem o espectro autista. 
As características que aparentemente mais vão pesar na série é o fato dele se socializar ou se comunicar de forma reduzida e ter aquela sinceridade sem filtro que torna qualquer comentário perigoso. O episódio apresentou de forma incrível como essas características são recepcionadas por quem vai a partir de agora conviver com o Shaun, então já tiramos daí quem será sua pedra no sapato o impedindo de progredir na carreira médica. (Vai ter torta de climão com a sinceridade do Shaun em cima de médico escroto sim!!)

Tá, mas porque você não deu 10?

Essa série tem um super potencial, o piloto me envolveu muito, estou 100% envolvida com o protagonista e amei a trama. Porém achei que algumas coisas foram feitas de forma bem preguiçosinha e piegas, a trilha sonora não precisa ser tão “momento emocionante” toda hora, porque bem, se coloca isso toda hora não dá tempo da gente respirar pra se emocionar. Eu sou suspeita a falar porque gosto das séries que usam mais o silêncio pra definir pontos de tensão entre um plot e outro.
Mas chega de conversa, ou vou teorizar aqui por linhas e linhas. A opinião final é:
Vale a pena assistir o primeiro episódio de The Good Doctor sim! O episódio passou voando, o protagonista é cativante e bem, as coisas vão melhorando, essa série tem potencial. 

9 Comments

  1. Oi , gostei muito da postagem. Eu já tinha ouvido falar dessa série , pelo que eu vi eles queriam colocar um novo doutor “House” botar alguém inteligente a altura dele. Está na minha lista de séries pra assistir , mas eu não comecei a assistir ainda.

  2. Olá, Iza!
    Com certeza, vale a pena assistir essa série maravilhosa. É impossível não se encantar com o Shaun e outros demais personagens, já outros tu passa raiva, não é mesmo? Acompanho essa série desde o início e estou amando. E deixa eu te contar uma coisa que talvez tu não sabia. The Good Doctor é inspirada em uma série coreana chamada Good Doctor, que também é maravilhosa. Talvez tu goste mais da versão coreana, mas já te digo outra coisa: caso se interessar, prepare o coração, porque o foco dela é na pediatria. Essa série tem vinte episódios (se não me engano) e cada um tem 1h de duração, mas juro que tu nem vê o tempo passar.

  3. A vontade de assistir é beeem grande, mas o medo se transformar numa daquelas franquias que te aprisionam e te obrigam a acompanhar também é grande (disfarçada de apenas o primeiro episódio). Mas dramas a parte, fiquei mesmo com vontade de conhecer, e olha que com base no contexto da trama, o mais próximo que consegui foi Grey’s Anatomy e olhe lá. Bom, é só primeiro episódio, e com base na sua resenha, tá valendo dar uma chance! Agradeço pela dica ♥

  4. Sabe aqueles seriados que você olha e ouve as outras pessoas comentando, mas não sente vontade de sentar na frente da televisão e assistir? Então! Eu adorei a trama e achei fantástica a forma como focaram em um personagem com autismo, acho que os produtores deveriam buscar novas inspirações como essa de vez em quando, né? Mas a história em si deixou a desejar pra mim. Quem sabe possa dar uma segunda chance… E quanto ao protagonista principal, sim, ele é tão baby que dá vontade de aperta aiuheiueh ♥

  5. O Di me indicou essa série tbm, mas ainda não consegui ver o piloto.
    Eu gostei E MUITO da proposta e fiquei curiosa para conhecer o personagem principal e ver como ele lida com as pessoas e situações.
    Pretendo dar uma chance ano que vem <3

  6. Oi Iza, tudo bem? Uau Bates Motel mal terminou e ele já iniciou outra série, achei o máximo. Apesar de não acompanhar a série 100% gostava muito da atuação dele. Pelo enredo que você contou e ambientação acredito que a série tem tudo pra dar certo e ser um sucesso. Quando comecei ler o post logo lembrei de House. Pra mim ainda é a referência quando o assunto é série em hospitais. Vou procurar para assistir. Beijos, Érika =^.^=

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *