Olá, leitores queridos! Cá estou eu com minha primeira resenha para o blog e é sem dúvida sore um livro muito especial para mim. Meu livro favorito. Os 13 porquês. A história de uma menina perturbada pelos seus próprios demônios e de um rapaz tentando entendê-la.

Sinopse pelo Skoob 


Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra um misterioso pacote com várias fitas cassetes. Ele ouve as gravações e se dá conta de que foram feitas por uma colega de classe que cometeu suicídio duas semanas antes. Nas fitas, ela explica que 13 motivos a levaram à decisão de se matar. Clay é um deles. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.


Em seu romance de estreia o escritor norte-americano Jay Asher, leva o leitor a analisar um dos temas mais polêmicos desde sempre: O bullying. Ele mostra como situações e atitudes que no momento podem parecer insignificantes criam, com o tempo, uma bola de neve que vai crescendo, crescendo e ficando cada vez mais difícil de conter e acabam, em casos extremos, levando a vítima a decisões irreversíveis e catastróficas, como no caso da nossa protagonista em questão: Hanna Becker.
Pense na primeira pessoa por quem você se apaixonou. Agora imagine que você teve apenas uma chance para estar com essa pessoa e a deixou escapar por entre os dedos e que pouco tempo depois que essa pessoa tomou a decisão de tirar a própria vida e que você já não pode fazer nada. Em os 13 porquês, conhecemos Clay Jensen, o menino perfeito, aluno dedicado, primeiro da turma, nunca ia a festas, um verdadeiro modelo de garoto, mas que por algum motivo encontra ao chegar em casa uma correspondência sem endereço ou nome do remetente, com sete fitas gravadas dos dois lados contendo os nomes e as histórias das pessoas, treze no total, que levaram a jovem Hanna, colega de Clay e seu primeiro amor, a cometer suicídio.



Eu precisava tirar uma folga… de mim mesma. – Fita 4, lado B.


Clay, se torna os olhos e os ouvidos do leitor, nos levando, ou não até onde Hanna queria que os treze fossem, mostrando as emoções que sentia enquanto escutava tudo que ela falava, concordando ou não, querendo que fosse diferente e com isso, acrescentando uma dose extra de emoção e verdade a história.
Durante a narrativa, vemos as duas faces da mesma moeda, os dois lados de uma mesma história. De um lado a jovem angustiada, sofrendo de depressão e se sentindo totalmente sozinha e incompreendida. Do outro o rapaz que vai sofrendo a cada palavra dela, querendo voltar no tempo e fazer tudo diferente e que induz o leitor a uma vontade quase sufocante de ajudar também.

Acho que essa é a questão central. Ninguém sabe ao certo impacto tem na vida dos outros. Muitas vezes não tem noção. Mas forçamos a barra do mesmo jeito. – Fita 4, Lado A.

Em oito de fevereiro de 2011, a Universal Studios anunciou que a obra ganharia uma adaptação cinematográfica. (Poucas coisas me deixam tão feliz e assustada ao mesmo tempo quanto ver um livro que eu amo, ganhando um filme baseado nele. Espero que façam isso bem feito!). A notícia oficial até o momento, é que a Hanna será interpretada pela atriz Selena Gomez, enquanto a incerteza persiste quanto ao ator que interpretará Clay Jensen.
O livro realmente conseguiu me surpreender, é sem dúvida uma obra que indico, levando em conta o tema e a maneira como é abordado. Não direi que é uma leitura fácil, pois não é. É um livro denso, que prende a atenção do leitor exatamente por isto.É uma obra que indico e acredito que deveria ser trabalhado didaticamente. É um livro que faz pensar.   

Como disse antes, é também meu romance favorito, então não é difícil entender o motivo de ter sido minha escolha para estrear aqui. Precisamos ter coragem para tratar de assuntos polêmicos, pois quem sabe não ajudamos alguém ou damos acesso para que a ajuda chegue? É como a Hanna diz :

Tudo que a gente realmente possui… é o agora. – Fita 5, Lado A.


21 anos, fangirl tímida, bookaholic assumida. Criei o Peixinho Geek para compartilhar meu amor pela leitura, minhas experiências como universitária e minha caminhada árdua para que meu senso de moda atinja o nível Luna Lovegood .

4 ideias sobre “Resenha literária – Os 13 Porquês

  1. Certamente vendo pelas frases da fita parece que realmente o livro faz refletir bastante. Já conhecia o livro mais nunca procurei saber de verdade a verdadeira historia. Saber que foi um dos motivos para uma pessoa se suicidar deve fazer um grande impacto na vida da pessoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *