O menino do pijama listrado – LIVRO X FILME

o menino do pijama listrado

O Menino do Pijama Listrado

Quando peguei o livro em mãos, em 2007, era super imatura pra entender a dimensão daquela leitura. Li o livro em menos de 1 semana, encontrei nele apenas uma estória emocionante que logo esqueci. Retomei o livro agora, em 2016, especialmente pra esse artigo. É incrível como alguns anos nos fazem ter outros olhos pras mesmas palavras.

O livro:

Título: O Menino do Pijama Listrado
Título Original: The Boy In The Striped Pyjamas
Livro Único
Autor: John Boyne
Editora: Seguinte (Companhia das Letras)
Páginas: 186
Ano: 2007
Saiba mais: Skoob

Sinopse:

Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz idéia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga.

Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.

É um livro curto, com linguagem simples e uma trama envolvente. A estória é contada a partir da visão de Bruno, uma criança de 9 anos. Tudo gira em torno da mudança de casa, durante as primeiras 50 páginas somos apresentados a sua família, seu novo lar e a sua nova descoberta, seu amigo Shmuel – criança, judeu, recluso em um campo de concentração, vestido em seu uniforme de pijama listrado e cabeça raspada -.

O livro se desenvolve de acordo com os encontros entre os novos amigos, diante da cerca que protege um campo de concentração. É tudo de uma sensibilidade incrível, que te puxa pra uma mente infantil no meio do caos que não parece ser afetada por nada.

Existem pontos na história que ficam abertos, enquanto outros são amarradissímos. Isso se justifica pelo narrador ser uma criança, que só procura a razão das coisas que lhe despertam interesse. O final vai da interpretação do leitor e seu conhecimento sobre 2ª guerra mundial, fica em aberto para alguns.

Ao final, a leitura flui, vale a pena cada momento, passagem e dependendo do seu nível de sensibilidade pode render algumas lágrimas.

NOTA: 4/5

o menino do pijama listrado o menino do pijama listrado

 

O filme:

Título: O Menino do Pijama Listrado
Título Original: The Boy In The Striped Pyjamas
Direção: Mark Herman
Autor: John Boyne
Gênero: Drama
Duração: 1h 30min
Ano: 2008
Saiba mais: AdoroCinema

Sinopse:

Alemanha, Segunda Guerra Mundial. O menino Bruno (Asa Butterfield), de 8 anos, é filho de um oficial nazista (David Tewlis) que assume um cargo importante em um campo de concentração. Sem saber realmente o que seu pai faz, ele deixa Berlim e se muda com ele e a mãe (Vera Farmiga) para uma área isolada, onde não há muito o que fazer para uma criança com a idade dele. Os problemas começam quando ele decide explorar o local e acaba conhecendo Shmuel (Jack Scanlon), um garoto de idade parecida, que vive usando um pijama listrado e está sempre do outro lado de uma cerca eletrificada. A amizade cresce entre os dois e Bruno passa, cada vez mais, a visitá-lo, tornando essa relação mais perigosa do que eles imaginam.

O filme, com duração de 1h30min, consegue fazer uma síntese completa do livro. A mudança de casa acontece nos primeiros minutos do filme, mostrando um pouco sobre a vida que Bruno deixou pra trás. As descobertas tem um desenvolvimento curto mas se mantém fiéis ao desenrolar do filme.

Vale um destaque pro figurino e cenografia apresentada no filme, é tudo tão bem feito e fiel à época que você se sente sendo puxado pros anos 40. Você sente o sofrimento de Shmuel apenas olhando pro pobre menino raquítico e a inocência de Bruno com sua roupa engomadinha.

Com alguns pontos que ficaram abertos na livro sendo deixados de lado, o filme ainda consegue se manter fiél a estória. Há uma preferência do filme ao livro, justamente por ter um foco maior na relação entre Bruno e Shmuel; e uma tentativa de humanização dos personagens secundários.

Os fatos do início ao fim são amarradinhos, nada fica sem resposta e somos apresentados a um final explícito. Prepare sua caixinha de lenços, o final é tenso.

NOTA: 5/5

Ao final da estória, seja apresentada através de livro ou filme, a sensação que temos é de que acabamos de ver a lei da ação e reação com os próprios olhos; o mal que fazemos aos outros, pode voltar da pior forma contra nós.

Se você chegou até aqui, deve ter se perguntado “Quem é essa loka?”. Miga, senta aqui e me abraça <3 Meu nome é Jaque, faço parte da nova equipe de colunistas do blog, vou trazer nessas próximas semanas comparações de adaptações literárias. Nos vemos semana que vem 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *