Assassinato no Expresso do Oriente (2017) – se oriente pro cinema

Escrito por Fernando Medeiros

A cabine dessa semana foi O Assassinato no Expresso do Oriente. Vamo que vamo:

SINOPSE

O famoso detetive Hercule Poirot (Kenneth Branagh) planeja tirar férias mas… aparentemente, nada pode ser fácil. A bordo do famoso Expresso do Oriente, indo de encontro a não-é-o-lugar-de-férias, ocorre um assassinato. E sim, suas férias já interrompidas ficam ainda mais curtas.

COMENTÁRIOS

Já falamos aqui sobre meu medo de adaptações, não vou me repetir. Mas dessa vez eu tava curioso de maneira positiva. Eu, como sempre, não tinha visto trailer (ou tinha…? Não lembro agora), mas esse é um livro da Agatha Christie que eu sempre gostei bastante.

Esse é um blog de literatura, então vou nos poupar em explicar quem era a autora. Eu tenho meus problemas com a obra dela, do tipo, coisas que surgem do nada para justificar um caso, ou objetos que sempre estiveram em cena mas a gente nunca soube, e se tornam relevantes… Ela meio que força a história a acontecer. Mas, por outro lado, o clima do mistério que ela consegue por no texto é maravilhoso, te deixando sempre preso do início ao fim. E aqui não foi diferente.

O filme é dirigido pelo ator que faz o protagonista (perae… QUE??), e ele não deixa a peteca cair em momento algum.

Se você já leu algum livro da sra. Christie, ou inclusive, se já leu esse livro, não vai se decepcionar (quer dizer, eu acho que não. Eu não me decepcionei). O filme consegue fluir entre o humor quase pastelão, indo pro drama, ação, voltando para a comédia, de uma maneira muito fluida. E, ao mesmo tempo que ele exige um pouco da memória do espectador, para se lembrar de fatos e informações (as que a gente sabia antes, é claro), por outro ele é muito didático, como a própria romancista era, e isso é muito bom. Eu estou muito feliz com o resultado desse filme.

O QUE EU GOSTEI

Olha, muitas coisas. A direção é realmente primorosa, e a música casa perfeitamente bem com as cenas. Falando em cenas, as tomadas são incríveis! E todos os parabéns aos técnicos e artistas de iluminação, que nos renderam cenas que virarão wallpapers maravilhosos (o que são os tempos, não é mesmo…? Esse é um dos elogios mais estranhos e sinceros que já fiz).

E vamo falar a verdade? Porque, se você não veio a esse filme por já conhecer o livro, você deve ter sido atraído pela constelação que é esse elenco: Daisy Ridley, Penélope Cruz, Derek Jacobi, Michelle Pfeiffer, Judi Dench, Willem Dafoe… isso só citando os mais famosos. É de tirar o fôlego, e eles não decepcionam em momento algum. É claro, problema de sempre, personagens demais nos leva a tempo de tela de menos. Incomoda? Talvez. Atrapalha? Não. Acho que só para um personagem isso me fez falta, o único talvez com quem me conectei pouco no filme.

O QUE EU NÃO GOSTEI

Cara… Nada. Eu gostei muito do filme! Mas ta, deixa eu ver…

Na verdade, acho que o que eu não gosto nesse filme é o que eu já não gosto nos livros da Agatha: coisas que surgem do nada e se provam muito relevantes. Eu acho que prefiro a dinâmica do show, don’t tell (mostre, não fale), e ela era especialista em tell. Mas ai é que tá, uma vez conhecida a obra dela, você se acostuma, então isso não me incomodou.
Ah não, tem uma coisa que incomoda: o protetor de bigodes. E o TOC com os ovos. Que agonia!

Não precisa esperar, vai ver o filme. É uma transposição excelente de um dos meus livros preferidos de Christie, e eu não estou decepcionado. Nem um pouco. E não vou dar spoilers nesse texto. Com nada.

 

Assassinato no Expresso do oriente Hercule Poirot

P.s.: Mas… E o Johnny, hein?

A editora / dona do blog, Iza, que vocês já conhecem e amam, pediu para eu fazer um breve comentário sobre a participação do Johnny Depp no filme. Vamos a ele.

Perguntando sobre a participação dele no filme, lhe respondi “ele aparece o suficiente”. Porque é verdade. Assim como todos os atores, fora o protagonista, todos eles tem pouco tempo de tela, que são sempre explorados ao máximo, e fazem um trabalho muito bom. Johnny é um grande ator, e sua interpretação é muito boa aqui também. Ele não está fazendo um novo Jack Sparrow, o que é um alívio tanto para fãs quanto para seus detratores.

Mas imagino que não seja isso que vocês querem ler.

Obviamente, sua imagem foi manchada recentemente e, mesmo que o processo não tenha sido levado a frente, os vídeos e comentários existem. Não podemos negar que, mesmo sendo um bom profissional, ele é uma pessoa problemática, e precisamos aprender a lidar com isso. Muitos desejam a pior punição que um artista pode receber: esquecimento e ostracismo.

E o fato de ele ainda ser elencado para filmes deve incomodar muita gente. Talvez afaste muitas pessoas DESSE filme, o que é uma pena. Não só por ser um filme muito, muito bom. Mas também porque, em cena, nenhum “pano é passado” para ele. Ele tem maior participação em um dos atos, e em momento algum o personagem dele é considerado uma pessoa boa. Isso não existe no filme. O filme pode não fazer menção aos crimes do ator, o que faz todo sentido, mas NUNCA poderá ser usado para exaltar o galã bom moço que ele já foi outrora. Vou me permitir um pequeno spoiler no próximo parágrafo:

Não sei se podemos dizer ser uma coincidência, mas é realmente notável o fato de ele estar num momento tão negativo de sua carreira, e ser convidado para fazer dois vilões em blockbusters, o Sr. Rachett e o Grindelwald.

Falando nisso, o filme lida com problemas sociais que nos vemos debatendo ultimamente de uma maneira muito interessante, que vale a pena acompanhar.
Seria melhor se ele não fosse chamado? Imagino que sim. Mas ele não afeta negativamente o filme.

CONCLUSÃO

Mais importante que isso, espero que as reações ao caso Depp mostrem que os tempos mudaram, e comportamentos outrora tidos normais hoje em dia não o são, e que não voltem a se repetir.
Eu não sei se fui ambíguo nessa sessão. Eu espero não ter sido. Porque eu também não to querendo passar pano. Mas o lance aqui é a participação dele no filme. E ela é bem executada. E isso independe do que eu sinto por ele ou pelo caso.

Se algo ficou descoberto, tenho certeza de que Iza (ou qualquer outro membro do site) vão se sentir livres em adicionar um adendo ao meu texto.

Por hora, eu fico por aqui. Recomendando para caramba O Assassinato no Expresso do Oriente. Deixem aqui seus comentários sobre o filme, sobre o livro, sobre Agatha Christie, sobre romances policiais, ou o que mais der na telha. Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *